Pílula do Dia Seguinte: Tudo que Você Gostaria de Saber

A pílula do dia seguinte é um contraceptivo de emergência muito conhecido e várias dúvidas cercam sua utilização. A cartela vem com um ou dois comprimidos. No caso da cartela com o comprimido único, esse deve ser tomado o mais rápido possível após a muher ter tido a relação sexual. Já no caso da cartela com dois comprimidos, o primeiro deve ser tomado também o mais rápido possível e, o segundo, 12 horas após a ingestão do primeiro comprimido.

Vamos responder abaixo algumas questões comuns entre as mulheres:

A pílula do dia seguinte pode falhar?

Esse contraceptivo funciona bloqueando a ovulação e pode sim falhar como qualquer anticoncepcional. A diferença é que sua taxa de falha é bem menor e quanto mais tempo depois da relação desprotegida você levar para tomar a pílula, menor sua eficácia.

Um outro problema é que, geralmente, a mulher não sabe qual a data correta da sua ovulação a menos que faça um teste. Então se ela tem relação à noite e só compra e toma a pílula pela manhã, nesse meio-tempo a ovulação pode ter ocorrido.

Algumas pessoas acreditam que esse contraceptivo impede o óvulo fecundado de se instalar no útero, mas isso não é comprovado.

A pílula do dia seguinte atrasa a menstruação?

Ela não necessariamente atrasa a menstruação – ela também pode adiantá-la, por exemplo. O que acontece é que a pílula do dia seguinte mexe com o ciclo menstrual da mulher e deixa os hormônios alterados, assim pode haver essa mudança.

Essa pílula é abortiva?

Cientificamente falando não! O que ela faz é bloquear a ovulação ou, como algumas pessoas acreditam, não deixar que o óvulo fecundado se instale no útero. Mas os médicos só consideram que seja um embrião depois de 15 dias da fecundação.

Para algumas religiões é considerado aborto porque elas consideram que há vida desde o momento da fecundação e se você interrompe esse ciclo, você está cometendo aborto.

Se isso é o que defende a sua religião, você deve tomar a decisão baseada nisso, mas se você não segue nenhuma religião, ou discorda nesse ponto, saiba que as leis brasileiras não consideram a utilização da pílula do dia seguinte como aborto, logo você não está cometendo nenhum crime ou ato ilícito ao utilizá-la.

Quanto custa a pílula do dia seguinte?

A pílula do dia seguinte custa em média R$20,00 dependendo apenas da região em que você mora e dependendo da marca escolhida.

A pílula do dia seguinte engorda?

Uma grande quantidade de hormônios disparados de uma só vez no corpo da mulher pode causar muitos efeitos colaterais e por isso não é aconselhável que a pílula do dia seguinte seja utilizada frequentemente.

Você deve usar somente em casos extremos e, no máximo, uma vez por mês. Se você costuma ter problemas frequentes com preservativos ou esquece a pílula regular, o ideal é utilizar uma injetável para não ter que recorrer todo mês ao contraceptivo de emergência.

Por ter uma alta taxa hormonal, se utilizada com muita frequência ela pode sim causar alterações não só no peso da mulher, mas também na pele, nos cabelos e na alimentação.

Previna-se!

Como o nome já diz, esse anticoncepcional é de emergência então você não deve fazer de seu uso um hábito. O ideal é tomar o anticoncepcional regular ou usar preservativo (ou de preferência os dois). Vale lembrar que a pílula do dia seguinte NÃO protege a mulher de doenças sexualmente transmissíveis.



Deixe um Comentário