Quanto Custa uma Inseminação Artificial no Brasil?

A Inseminação Artificial e outras técnicas de reprodução assistidas, apesar de já custarem muito menos do que custaram um dia, ainda são inalcançáveis para milhares de famílias que buscam ajuda médica para ter filhos. Você quer saber quanto custa uma inseminação artificial no Brasil e outras técnicas relacionadas?

Embora já tenham ajudado milhares de famílias no mundo inteiro, a reprodução assistida conta com um grande entrave: o valor. Hoje, existem várias técnicas que permitem que o casal possa engravidar de maneira “não convencional”. No entanto, os valores dessas técnicas podem variar entre R$ 600,00 a R$ 15.000,00, dependendo do método que é escolhido ou mais indicado para cada caso. E não é apenas isto. O preço também pode variar de acordo com a localidade onde a fertilização será realizada. Certamente, um tratamento realizado na cidade de São Paulo custa muito mais do que o mesmo tratamento feito em uma cidade como Belo Horizonte.

A justificativa médica dada quanto aos valores exorbitantes, em tempos em que as técnicas já estão disseminadas, é a de que as técnicas de reprodução assistida são procedimentos de alta tecnologia e o meio de cultura onde os embriões são desenvolvidos possui um custo elevadíssimo. Aos valores, devem ser acrescidos os preços dos medicamentos, dos hormônios (os mais baratos saem por R$ 100,00 já os mais caros ficam na casa dos R$ 10.000,00) e o custo com os profissionais que são altamente qualificados e recebem treinamentos constantemente.

E não é apenas isto. No Brasil, há uma rede clínica pequena que atua na frente de reprodução assistida.

É possível fazer uma inseminação artificial gratuita ou outra técnica de reprodução assistida sem custo no Brasil?

Considerando apenas os hospitais púbicos, apenas 8 entidades, espalhadas pelo país, trabalham hoje com reprodução de maneira gratuita. São eles: Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte; Hospital Materno Infantil de Brasília; Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre; Hospital das Clínicas de Porto Alegre; Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; Centro de Referência da Saúde da Mulher São Paulo – Pérola Byington; Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (SP); Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira em Recife (PE).

Há um projeto de lei que visa a implantação do sistema em toda a rede púbica do país e que já está em tramitação no Congresso. No entanto, ainda não há condições para que isso seja realizado. Apesar de disponibilizarem o tratamento de forma gratuita, os hospitais não conseguem garantir o acesso da população aos hormônios, que é parte essencial para que a fertilização seja um sucesso. Além disso, tanto hormônios quanto os medicamentos que são exigidos durante o tratamento, não são oferecidos com gratuidade, muito menos apresentam genéricos para suprir a demanda.

Confira abaixo quanto custa uma inseminação artificial no Brasil e outras técnicas existentes:

Relação sexual assistida – de R$ 350 a R$ 600 – inclui consultas, medicamentos e hormônios.

Inseminação artificial – de R$ 1,5 mil a R$ 3 mil – inclui consultas, recolhimento e tratamento do esperma e inserção no útero; Hormônios injetáveis.

Fertilização in vitro clássica – de R$ 10,5 mil a R$ 14 mil – inclui consultas, exames, fertilização e inserção no útero – de R$ 7 mil a R$ 9 mil
Hormônios e medicamentos – de R$ 3 mil a R$ 5 mil.

Fertilização in vitro com inserção de esperma – de R$ 11,3 mil a R$ 16,5 mil – inclui fertilização in vitro clássica, mais o procedimento de injeção do espermatozoide dentro do óvulo, que custa entre R$ 800 e R$ 2,5 mil.

Fertilização in vitro simplificada – aproximadamente R$ 5 mil –  inclui consultas, exames, fertilização e inserção no útero – R$ 3,5 mil.
Hormônios e medicamentos – R$ 1,5 mil.

Doação de óvulo – R$ 15 mil a R$ 18 mil – inclui fertilização in vitro e dos hormônios, os compradores pagam uma taxa referente ao tratamento da doadora do óvulo (a doadora não paga nada pela cessão do óvulo). No total, o valor varia entre R$ 15 mil e R$ 18 mil.

Doação de esperma – de R$ 8,3 mil a R$ 11,5 mil – inclui fertilização in vitro, é preciso comprar o sêmen em um banco de esperma. O valor varia entre R$ 800 e R$ 2,5 mil.

Doação do útero – aproximadamente R$ 15 mil – inclui o valor pago à barriga de aluguel, procedimento não regulamentado pela legislação brasileira.

Diagnóstico pré-implantacional (PGD) – de R$ 16,5 mil a R$ 20 mil – inclui fertilização in vitro clássico e seus hormônios, o casal paga pelo exame genético nos embriões. Para quatro embriões, o valor médio do exame é de R$ 6 mil.



Deixe um Comentário